Bodysurf: o que é e como surgiu?


Apesar do nome “bodysurf” soar como novidade para muitos, provavelmente a maioria daqueles que tiveram contato com o mar, ainda na infância, tentaram pegar o tal do jacaré.

Basicamente, a onda se aproxima e você lança o corpo deixando a mesma te levar o mais longe possível. Por incrível que pareça, é muito divertido fazer isso e não é à toa que crianças e adultos costumam gostar.

Mas pegar jacaré é algo que evoluiu muito nas últimas décadas, seja a performance em ondas grandes ou a execução de manobras radicais. Conhecido mundialmente como bodysurf, aqui no Brasil chamamos o jacaré também de surfe de peito.

Viajando no tempo, para se ter uma ideia do quão antigo é a modalidade, o bodysurf já aparecia nos relatos do capitão britânico James Cook, que em 1777 alcançou as ilhas da Polinésia. Ao chegar no local, o jovem explorador pode constatar algo que o impressionou. Os nativos utilizavam o próprio corpo para deslizar nas ondas. 

Movido pela curiosidade, Cook decidiu experimentar também. Por isso o bodysurf é considerado um dos esportes aquáticos mais antigos da humanidade. E a fonte de inspiração dos nativos polinésios para deslizar nas ondas foi uma: o movimento dos animais. O comportamento de golfinhos e focas em meio as ondas era motivo de observação, fosse da areia ou do mar. Os nativos se impressionavam com a forma com que esses animais aproveitavam as ondas e depois tentavam reproduzir. 

Como não necessitava de nenhum instrumento para sua prática, rapidamente o bodysurf se propagou ao redor do mundo. Isso porque as rotas de navegação eram ótimas para compartilhar culturas e aprender novas tarefas.

Por volta do fim da década de 30 e início da década de 40, nadadeiras começaram a ser desenvolvidas para serem utilizadas pelas forças armadas. E logo os praticantes de bodysurf e bodyboarding começaram a usar nadadeiras visando o ganho de velocidade, segurança e autonomia no mar.

E devido à presença da nadadeira, que no Brasil também chamamos de pé de pato, os bodysurfers têm apresentado performances de alto nível, mostrando muita fluidez e radicalidade.

Por isso, se você gosta de estar no mar, o bodysurf é uma ótima forma de você se exercitar, se desafiar e se divertir. Deslizar nas ondas e sentir a força da natureza parece simples, mas fazer do corpo a própria prancha é algo que requer principalmente treino e leitura de onda.

Similar Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.