Por que pegar onda de bodysurf é tão bom?

Para muitas pessoas, surfar com o próprio corpo é algo fora de cogitação. Ao falar que você pega onda com o corpo, muitos associam a brincadeira que crianças costumam fazer nos primeiros contatos com o mar. Mas a verdade é que o bodysurf é uma forma maneira de surfar.

Para um bodysurfer, também chamado de surfista de peito, olhares curiosos já fazem parte da rotina. As pessoas se impressionam ao ver o que é possível fazer em uma onda usando apenas o corpo e um par de nadadeiras.

Mais do que isso, tentam entender como isso pode ser melhor do que surfar com prancha. Aí está então a questão: não se trata sobre ser melhor do que outra modalidade, é apenas uma forma diferente de aproveitar a onda.

Mas por quais motivos é tão bom surfar de bodysurf?

  • Contato mais puro com a onda 

A prancha é o que separa o corpo de um longboarder da onda em si. O mesmo vale para o bodyboarder e o surfista. No caso do bodysurfer, o contato com a onda é bastante íntimo. E a sensação da água passando ao longo de todo o corpo é fenomenal. Você realmente se sente parte da onda.

  • Leitura da onda

No bodysurf, todo movimento que você fizer no seu corpo, seja um singelo ajuste na posição do ombro ou da cabeça, fará total diferença na fluidez. E para conseguir aproveitar a onda ao máximo, você passa a desenvolver naturalmente a capacidade de ler as ondas. Em outras palavras, aqueles que surfam com prancha e decidem surfar de bodysurf também, se beneficiam muito deste último. Isso ocorre devido a leitura de onda exigida para se ter êxito no bodysurf. Ao melhorar a leitura de onda, você passa a entender em qual parte da onda deve se movimentar para aproveitar o fluxo de energia. E uma vez que desenvolve mais a leitura de onda, ao surfar de prancha verá o mar com outro olhar e entendimento. E isso se traduz em uma coisa: melhor performance.

  • Condicionamento físico 

Nos esportes de prancha você consegue descansar na prancha, seja sentado ou deitado. No bodysurf você não dispõe de um objeto flutuante. Isso quer dizer que você terá de se manter no mar sem ter onde se apoiar. Além disso, é preciso nadar para “buscar” as ondas, assim como nadar para retornar para o outside. Com a prancha de surf, por exemplo, você rema um pouco e já está na onda, aproveitando o deslize da prancha na superfície. O bodysurf é um esporte que requer deslocamentos rápidos e intensos. Então a melhora do condicionamento físico ocorre até em um espaço curto de tempo nesse esporte.

  • Baixas expectativas 

Um dos pontos mais frustrantes nos esportes de prancha é a execução de manobras. Muitas pessoas se frustram, se irritam e acabam desistindo da modalidade por não conseguirem fazer uma batida ou uma rasgada. No caso do bodysurf, há manobras tradicionais que requerem um nível de habilidade menor, assim como existem as mais difíceis. Mas o bodysurf independe de manobra, ou seja, você não precisa manobrar para sentir que está surfando. O simples fluir com a onda, entrar em um tubo, seguir na onda, é algo que gera felicidade e adrenalina.   

Por essas e outras razões o bodysurf se mostra um esporte irado, atraente, capaz de servir como complemento para outras modalidades de surf. Fica a dica então para você pegar as nadadeiras e experimentar esse sentimento incrível que é proporcionado ao surfar de bodysurf.

Similar Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.